Grãos – A diferença entre o natural e o sintético

Esta é a primeira postagem do blog com o tema Alimentação. Todos sabemos que a comida é algo de primeira importância na vida humana, mas na vida moderna isto é dominado pelo “Virtual”, pela publicidade, pela imagem. Infelizmente, muitas pessoas se acostumaram com alimento feito por fábricas e nunca pensaram em alternativas. Este problema está afetando a nutrição e a saúde de toda a sociedade.

O assunto agora é granola, um alimento gostoso que pode ser servido com frutas, iogurte, mel, etc. Mais tarde este post será atualizado com mais informações. Vou trazer mais exemplos de alimento cereal e vou conversar com um nutricionista sobre o valor de cada um.

Você é o que você come.

Granola Caseira Granola Industrial

A aparência da granola caseira é melhor, mas a diferença principal entre os produtos é o sabor. Claro que isto você só poderá comprovar experimentando e não há maneira que eu possa ajudá-lo online.

Preparar uma granola é muito simples, você pode escolher os ingredientes que quiser numa loja de cereais à granel. (Dica: “Zona Cerealista”, perto do Mercadão. Rua Santa Rosa – Brás – São Paulo/SP)

Ingredientes que eu escolhi:

  • Aveia,
  • Açucar Mascavo,
  • Uva-passa,
  • Castanha de Caju,
  • Castanha do Pará,
  • Gergelim,
  • Amendoim,
  • Amêndoa,
  • Linhaça,
  • Amaranto,
  • Chia,
  • Semente de girassol.

Agora vamos ver a granola industrializada. Ela tem um monte de ingredientes estranhos misturados, como óleo de palma (clique no link para saber que este produto não é sustentável e provoca desastres na ecologia), aroma sintético idêntico ao natural (vai saber o que é isso?), e até traços de leite e soja.

O supermercado cria uma ilusão de que você tem muitas opções, mas quem está fazendo as escolhas?

Para finalizar, você precisa saber do preço. Geralmente, uma alimentação caseira é mais saudável e também mais barata que a comida industrializada. O preço de cereais à granel é ótimo, e não estragam facilmente, podendo durar muito tempo na sua casa. Assim, se o local de compra for longe de onde você mora, você poderia comprar a cada dois meses uns 5kg para toda sua família. Pode ter certeza que você vai sentir diferença quando fizer as contas, comendo um alimento muito mais rico e evitando adquirir Sucrilhos, barrinhas de cereal e outras sintetizações.

Atualização em 24/10/12:

Barrinhas de Cereal

As barrinhas de cereal são uma mercadoria “prática e moderna”. Elas vêm numa porção individual, numa embalagem descartável e supostamente são alimentos nutritivos. Trouxe dois produtos para a discussão: a barrinha Nutry, uma marca tradicional que existe desde 1994, e a barrinha biO2 Organic que é um produto mais caro e se apresenta como mais “orgânico” e mais “natural”.

Barra de cerais Nutry “Clássico” Castanha do Pará

Barra de cereais biO2 Organic Quinoa

Olhando as imagens (clique para ampliar), a primeira coisa que me chama atenção é este brilho, um tipo de goma aderente ou cola para a barra ficar unida. A segunda, é a predominância dos cereais na forma de flocos ao invés de grãos.

Ingredientes

Nutry: Xarope de glicose, Cereais (34%) [aveia e flocos de cereais (farinhas de arroz e de milho, açucar, maltodextrina, extrato de malte e sal)], Frutas (14%) (castanha-do-pará, uva passa e maçã desidratada), açucar mascavo, açucar invertido, gordura de palma, polidextrose, canela em pó, sal, óleo de amido, antioxidantes lecitina de soja INS 322 e mistura de tocoferóis INS 306. Contém glúten. Pode conter traços de amêndoas, nozes, castanhas-de-caju, avelã, amendoim e leite.

Comentário: Os cereais (34%) e frutas (14%) juntos formam 48% da sua barrinha. Portanto, os outros 52% (a maior parte) é formada por uma mistura de produtos químicos da indústria de alimentos. Estes produtos sintéticos têm nomes estranhos, desconhecidos pelos consumidores, de modo que não podemos saber a origem do que estamos comendo. Por fim, outro ingrediente incomum que você pode encontrar no Nutry é a larva (leia o diálogo entre uma consumidora e a central de atendimento ao cliente).

biO2 Organic: Barra de cereais orgânica – 0% xarope de glicose. Mel, flocos de arroz, flocos de milho, quinoa, uva passa, goma acácia, maçã, óleo de palma, canela. Não contém glúten.

Comentário: Apesar da embalagem dizer “o verdadeiro sabor das frutas orgânicas brasileiras”, o produto é fabricado com óleo de palma, que não é um cultivo sustentável, segundo a denúncia do blog Taxus. Ainda assim, os ingredientes são melhores que a barrinha Nutry, pois não contém xarope de glicose nem glúten e é adoçado com mel ao invés de açúcar.

Nos dois casos, se você prefere se alimentar com os grãos cereais ao invés dos flocos cereais, deve recusar a barrinha industrializada. Procure uma barra de cereais caseira, ou faça você mesmo com ingredientes de confiança.

Informação nutricional

Vou publicar a informação nutricional, mas sou ignorante neste assunto e gostaria de complementar meu blog conversando com um nutricionista. De qualquer modo, a minha impressão é que estas barrinhas industriais não fornecem quase nada nutritivo para nosso organismo. Não passam de um docinho, um tira-gosto, mas que veste uma roupagem de “alimento cereal nutritivo”.

Nutry (clique para ampliar)

biO2 (clique para ampliar)

Anúncios

Uma opinião sobre “Grãos – A diferença entre o natural e o sintético

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s